As cores - qual a imagem que estou passando?

Você sabia que, além de estar vestido adequadamente ao ambiente que frequenta, a cor pode ajudar ou prejudicar de alguma forma?
Pessoas influentes usam dessa análise para alavancar carreiras, conseguir o que quer ou então deixar uma marca registrada.

Sabia que quem usa marrom passa a imagem de justiça? É discreto para solucionar um problema, mas fará de tudo para conseguir mudanças. Que tal juízes e advogados usarem essa cor?
Ao vestir azul, você transmite a ideia de conhecimento, união e purificação. Lideres religiosos ou espirituais deveriam adotar essas nuances.

E por aí vai...
Abaixo está uma relação das cores e seus significados psicológicos.
Tanto empresário e pessoas comuns deveriam usar como padrão para conseguir algo, mesmo que seja equilibrar mente e saúde.



Para ver maior, clique aqui

Imagem profissional – igualmente importante quanto a sua competência

Em breve farei um workshop sobre imagem profissional. Será dia 08 de outubro de 2016 no centro do Rio de Janeiro (para se inscrever, clique aqui).
Esse tema é bem importante. Tanto para a pessoa física, quanto para a pessoa jurídica.
Você como um profissional, independentemente de ser um funcionário, profissional liberal ou proprietário de empresa, deve ficar atento a imagem que está associada a seu trabalho ou serviço.
Não adianta ter os melhores produtos/serviços, ser competente e responsável se sua imagem não está transmitindo isso.
Você é a fachada de seu trabalho e seus funcionários são a identidade de sua empresa.
A primeira impressão é a que fica! Pois, a primeira coisa que quem te contrata observa, é sua aparência. É normal e habitual. E garanto que não há nada de errado em ser avaliado por seu “visual”. Mas não confunda com beleza. Estar bem apresentável é diferente de seguir padrão, tendência de moda ou ser bonito.
Itens importantes para uma aparência impecável são: limpeza, arrumação e cheiro.
Depois que o cliente ou seu chefe olharem para você, irão avaliar seu comportamento e postura. Nesse ponto é importante o mínimo de simpatia e muita educação. Saber se portar em sociedade é importantíssimo e contará ponto para firmar sua imagem e criar uma identidade.
Antes mesmo de avaliar seu conhecimento e capacidade, a ética será analisada. Você como pessoa sabe respeitar as regras e os direitos alheios?!
Imagem profissional não é apenas vestir. É saber manter sua personalidade e particularidades em harmonia com a aparência e comportamentos que o ambiente de trabalho exige.

Saiba defender o que se “vende”. Arrume-se e comporte-se para conseguir um emprego, para ganhar aumento, para ter mais clientes e para transmitir responsabilidade, sempre. A competência vai depender de seu trabalho, mas a sua imagem vai determinar até onde você vai chegar.
imagem da internet

Decoração de lojas e stands - um guia prático para conquistar clientes

Independente do seu ramo de atuação, saber como expor seus produtos é fundamental para atrair a clientela e fazer com que mais produtos se vendam por si só.
Parece irrelevante, mas há meios de ajudar a alavancar as vendas e facilitar sua administração de estoque.

Passo 1: Decoração

Entenda o tamanho de seus espaço:
Loja, stand, barraca...
Ele é grande, pequeno, tem limitação de utilização entre outras características...
Através de seu tamanho e regras de utilização, será possível definir quais os materiais que você vai conseguir aplicar para compor seu espaço e organização.
Tendo uma loja fixa fica muito mais fácil montar um projeto de decoração. Uma vez que ele será produzido e executado uma única vez ou de tempos em tempos conforme a necessidade de repaginada ou manutenção.
Se sua marca participa de eventos ou é itinerante, o planejamento de decoração fica mais difícil, uma vez que em cada evento o espaço pode variar e regras de utilização também.
Para esses casos utilize móveis desmontáveis, para fácil locomoção e adaptáveis a diversos tamanhos de espaço.
Em ambos os casos, o ideal é seguir um padrão de estilo, preocupando-se com a maneira como os produtos estarão expostos.
Não crie empecilhos para que seus clientes vejam o que está vendendo. Tirando os produtos de alto custo, que precisem ficar guardados e protegidos, os outros podem ficar à mostra e próximo ao toque do consumidor.
Quando um cliente precisa ficar pedindo para ver cada bijuteria ao vendedor, muitas vezes acaba desistindo. Talvez ele tendo a facilidade de acesso aos mesmos, seu interesse por mais produtos seja maior.
Já reparou como a maioria se sente mais confortável em comprar em lojas de departamento? Nelas o comprador pode olhar, pegar, procurar seu tamanho e experimentar sozinho. 
Tenham isso em mente ao montar o esquema de exposição de sua marca.
Mas como montar uma decoração?
Você pode pedir ajuda a profissionais. Mas nada impede que faça isso sozinho, pois tudo começa com seu gosto, as características de sua marca e o publico alvo.
Se sua marca é focada nos jovens, sua decoração precisa ser a mais moderna e na moda possível. Assim, de cara, vai chamar atenção das pessoas desejáveis. Seu gosto pessoal deve ser levado em consideração, uma vez que, sendo sua, a marca deve ser algo com que você se identifique.
Imagine: Sou dona de uma loja de roupas, gosto de vermelho, meu público é de mulheres de 15 a 80 anos, minha logo possui desenhos geométricos e cor laranja e nos eventos que participo tenho um espaço pequeno e não é permitido colar, pregar ou prender nada.
Vou montar uma decoração que ligue esses pontos específicos. Assim, quando olharem para meu espaço de exposição vão lembrar da minha marca: etiquetas de preço laranja, quadros decorativos em formas geométricas e araras com detalhes em vermelho e que sejam desmontáveis.
Em lojas, as cores das paredes e o chão são pontos que podem ser trabalhados para criar um estilo. Para stands, existem opções de material que imita pisos e são vendidos a metro, o que deixa um ar de personalidade e aconchego ao espaço. Pense nisso... Tapetes também são bem vindos.

Se você trabalhar com itens de venda pequenos opte por móveis mais claros, no estilo clean. Assim os produtos chamarão mais atenção que a decoração.
Para quem não se sente tão a vontade nessa empreitada, siga o minimalismo: única cor, linhas retas e pouca poluição visual.

Preocupe-se com os detalhes. Para marcas bem femininas, que tal flores decorando? Se for mais eclética, que tal um clima retrô? Se vender maquiagem, que tal decorar com espelhos com várias formas e molduras?
Outro exemplo: Trabalho com doces,gosto de coisas rústicas e resolvi investir em uma food bike. Que tal pinta-la nas cores de sua logo? Legal também é colocar um tapete de gramado sintético... assim ela não ficará no chão do evento sem nenhum clima aconchegante. Seus doces podem ficar expostos em cestinhas... e você pode usar mesas de madeira desmontável na cor crua, assim não haverá conflito com a embalagem dos docinhos... Ao invés de quadros ou placas, que tal usar um quadro negro com a listagem dos produtos em giz de cera?








Imagens retiradas da internet
Então, depois disso tudo, o dever de casa é esse:

1 - o que você vende?
2 - para quem você vende?
3 - você vende para o público que deseja?
4 - quais as características desse público?
5 - tenho uma logomarca definida e agradável?
6 - quais são as cores predominantes da minha marca?
7 - qual o estilo que me agrada?
8 - posso gastar quanto em decoração?
9 - preciso de ajuda ou posso decorar sozinho?
10 - Quais as limitações na utilização do espaço?

Com essas 10 respostas você vai conseguir um caminho para começar ou aperfeiçoar o que já tem.
Qualquer dúvida, entre em contato.

Nada de coadjuvante, o vestido de debutante é importante na grande evento

A Festa para comemorar os 15 anos de uma jovem, começou acontecer na Europa, onde as famílias faziam o "Debut" de suas filhas.  Termo esse que significa "Estréia".
Era uma forma de mostrar que as meninas estavam se tornando mulheres.
Por convenção,para recepcionar os convidados, as meninas usavam vestidos com detalhes que remetiam a fase da vida que estavam deixando para trás. À meia noite, o traje infantil dava espaço para um lindo vestido de gala, onde a imagem de mulher iria começar a prevalecer.
O baile em si, era um pretexto para atrair possíveis pretendentes.
No Brasil, as famílias burguesas mantiveram a tradição e até hoje o evento ocorre.
Em relação a tradições e modernidades do mundo fashion, temos:

  • A troca de vestidos: tradicionalmente em 2 modelos ou a modernidade de 3 modelitos;
  • A troca de sapatos: inicialmente um baixo, bem simples, para um salto, bem elegante;
  • Há quem mantenha os costume de presentear a jovem com jóias, em geral são anéis (eu não fiz festa, mas ganhei um anel de ouro do meu tio. Tenho até hoje!);
  • Em geral, a cor da decoração influencia nas cores dos vestidos. Porém as mais modernas, seguem seus próprios padrões.

Agora vamos acompanhar a evolução dos vestidos com o passar dos anos:

Anos 20
Imagem inline 1

Anos 30
Imagem inline 2

Anos 40
Imagem inline 3

Anos 50
Imagem inline 4

Anos 60
Imagem inline 5

Anos 70
Imagem inline 6

Anos 80
Imagem inline 8

Anos 90
Imagem inline 9

Ano 2000
Imagem inline 10

Ano 2010
Imagem inline 11


Os vestidos deixaram de seguir aquele padrão de midi a longo e com calda para versões mais curtas, decotadas e transparentes.
Por questões de praticidade ou economia, muitas meninas usam um vestido 2x1. Aqueles com saias sobrepostas...
Imagem inline 12
Imagem inline 13

Antes, as cores em tons pastéis deram espaço para cores mais vibrantes e nada tradicionais...
Imagem inline 14
Imagem inline 15


Imagem inline 17

Não podemos esquecer das festas temáticas... em todos os casos, o vestuário é fabuloso!
Imagem inline 21
Imagem inline 22
Imagem inline 23
Imagem inline 24



Como Consultora de Estilo o foco de todo trabalho de orientação e busca do modelo ideal, é baseado na personalidade e no tipo físico da jovem.
Não adianta escolher um modelo deslumbrante se ele não é funcional e te deixar desconfortável a festa inteira. Ninguém deseja valorizar o que não agrada. 
Claro que a escolha é particular, mas algumas dicas podem ajudar na tarefa.
Vamos la!

Passo 1: Descobrir qual o seu tipo de corpo.
Se ainda não sabe, dê uma passadinha no artigo de biotipo que ajudo a descobrir, clicando aqui.


Passo 2: Listar tudo o que valoriza e prejudica sua imagem de acordo com o tipo de corpo.
Imagem inline 19

Além do modelo, a cor do vestido é fundamental. Se deseja saber qual a cor que combina com seu tom de pele.

*Imagens retiradas da internet

Descubra seu tom, ou subtom, de pele

Sua pele pode ser fria, quente ou neutra e de acordo com isso você saberá quais as cores de roupa e maquiagem irão favorecer.
Indico duas maneiras para tirar essa dúvida:

  1. cores de suas veias
    Olhando seu antebraço, se suas veias forem de coloração verde, você tem tom de pele quente, se for azulada ou roxas, tem tom de pele fria. Mas se não conseguir definir ou for uma mistura dessas cores, você tem tom de pele neutro.
  2. O que te favorece, dourado ou prateado?
    Pede um papel ou tecido de cor dourada e prata. Aproxime do rosto. Se o prateado deixou sua aparência mais leve, disfarçando imperfeições você é de tom frio, se isso acontecer com o dourado, você é de tom quente. Mas, pode ser que fique bem com os dois tons... então você é neutra.



Qual seu tipo de corpo?

Quer descobrir seu tipo de corpo?
É fácil... Pegue a fita métrica e meça as três medidas abaixo.


Nada de contornar o seu corpo com a fita métrica. Você vai tirar as medidas só da frente, como se você fosse um desenho plano, ok?!

Agora é só ver o resultado:

Retangular: As medidas de ombros e quadril têm, mais ou menos, as mesmas larguras - então, ombro, quadril e cintura ficam mais ou menos com as mesmas medidas.

Triangular: As medida de ombros são menores do que a medida do quadril, sendo que a silhueta aumenta gradativamente em direção à cintura.

Oval: A cintura tem medida maior que as dos ombros e do quadril. É o formato de corpo comum em quem está acima do peso, com a barriguinha bem saliente. A silhueta é arredondada.

Triângulo Invertido: A medidas de ombros e costas maiores do que as medidas do quadril. 

Ampulheta: A cintura tem uma medida bem menor que a dos ombros e os quadris que, em geral, tem medidas parecidas. 

Fazendo a limpa no armário

Essa é a arrumação dos meus calçados
Muitas pessoas acham interessante o trabalhado dos consultores de estilo/imagem/moda.
Cada indivíduo possui uma necessidade. Uns precisam de um "intensivão" completo.
Mas aí chegamos ao custo. Cada um cobra o que acha justo e você tem todo o direito de considerar caro, supérfluo...
Conheci pessoas que tinham vergonha em pedir ajuda. Quem dirá contratar um profissional para adentrar seu íntimo (diga-se armário), receber críticas e ser "obrigado" a se desfazer de muitas coisas.
Sim, é complicado.
Mas esse será um guia para você fazer tudo sozinho.
Se preferir, imprima esse artigo. Cole na porta do guarda-roupa, closet, armário, banheiro... Siga cada passo. Pode ser chato, demorado, trabalhoso, as vezes até triste, mas vai valer a pena.
Uma das premissas da moda é a frase: "Menos é mais!". E isso vale para a quantidade de coisas que você acumula.
Tem gente que acumula coisas em todas as áreas da vida. Freud explica... e óh, explica mesmo!
Mas vamos ao que interessa.

Pode retirar um dia do seu fim de semana para fazer isso? Perfeito!
Não pode, separe as seções por dia e assim você vai "melhorando" seu estilo aos poucos.

Dica 1: retire tudo do armário. Tudo, mas tudo mesmo!
Aproveite e limpe cada prateleira, gaveta e nicho. Deixe-o preparado para receber o que é essencial para a sua vida.


Parte de cima
Nesse quesito, separamos blusa, camisa, camiseta, top, body, casaco, blazer, terno, suéter, cardigã... Você entendeu né? Mas óh, por questões de organização junte os vestidos nessa leva.
Separou?
Agora experimente um a um. Veja se ainda lhe servem. Se estão usáveis (sem rasgo, botão,descosturado, desgastado, manchado, ajustado...).
Gostou do que viu?
É novo? Se vê usando em algum evento?
Já foi usado? Gostou quando usou? 
Essas perguntas serão "um norte" para você ter o bom senso entre ficar, doar ou jogar fora! Ah, hoje tem também a opção de vender. Fique ligada!
Separe em pilhas. Mas não coloque ainda no armário.

Parte de baixo
Nessa fase você vai separar saias, calças, shorts, bermudas...
De novo, vai experimentar uma a uma. Não pule essa etapa. Você precisa saber o que ainda cabe, ou que ache bonito em seu corpo.
Evite fazer isso na TPM. O estrago, para algumas, pode ser grande.
Você pode pedir opinião a alguém nessa hora. Marido, filhos, irmãos, pais e amigas.
Vista e pergunte se acham bonito, se ficou legal e tal.
Mais uma vez responda as perguntas:
Gostou do que viu?
É novo? Se vê usando em algum evento?
Já foi usado? Gostou quando usou? 
Separe o que fica, vai doar/vender e jogar fora.
Não coloque ainda no armário o que decidir ficar.


Dica 2: Agora tente fazer 5 combinações com os itens acima que você decidiu ficar. Se fez as escolhas certas, será fácil. Por exemplo: vestido com sobreposição de blusa jeans ou calça preta com camisa floral ou calça preta com blusa jeans, vestido com blusa floral e por aí vai... cada item tem que criar 5 looks diferentes.

Funcionou?
Agora sim, guarde-os!
Teve uma peça que foi difícil coordenar, deixe-a em quarentena.Você terá dois meses para conseguir usá-la. Se perceber que não rolou? Doe ou venda!


Lingerie, biquínis e pijamas
Chegamos na parte íntima.
Separe uma gaveta ou cesta para organizá-los.
A dica é manter o que ainda está em bom estado e o que cabe em você. Nada de usar aquela calcinha que de tão apertada te divide ao meio. Sabe aquele sutiã que te marca a pele, ao ponto de quase ferir? Lamento dizer mas ele não é o correto.
Existem poucas lojas especializadas em tamanhos variados de moda intima. Vale a pena investir em algo um pouco mais caro mas de forma correta.
Você não precisa de uma gaveta abarrotada de sutiã e calcinha. Precisa dos itens certos.
Faça a triagem. Sim, experimentando...

Dica 3: A cada peça que decidir que vai ficar, veja com quais roupas conseguirá usar. Assim saberá se vale a pena descartar.
Dica 4: Não é aconselhável doar peça íntima. A não ser que seja nova e nunca usada.

Roupas de ginástica 
Sempre quando falo esse termo acho ultrapassado. Mas são as roupas que você usa para praticar exercício.
Calças, bermudas, shorts, macaquinho, macacão, blusinha, camiseta... ufa, cansei! Sim, temos muitas coisas.
Preciso repetir?
Vista, veja, faças as perguntas e as combinações possíveis.

Dica 5: Se você precisar colocar muita coisa para montar seu look de malhar, algo está errado. Por exemplo: você escolhe usar a calça roxa, com o top preto e a regata branca, mas aí precisa do tapa bumbum ou um casaquinho para cobrir as partes... Muita roupa pode prejudicar o conforto e a realização da atividade. Talvez seja hora de descartar a calça q marque demais ou fique transparente. Se não quiser, escolha uma blusa maiorzinha. Mas lembre-se, as posições dos exercícios podem te prejudicar com essa roupitcha.


Calçados
Tem quem se vire com 30 a 40 itens TOTAIS no acervo (sapatos + bolsa+blusas + casaco + calça + Saia...). Mas você pode investir em roupas básicas, com pouca quantidade e variar nos calçados. Óbvio que não vai fazer igual a mim, que no auge do consumismo teve 120 pares de sapatos, mas que na verdade usava uns 20 forçando a barra.
Você pode ter um ou mil, o importante é ter bom senso. Quanto mais se tem, mais se quer e menos se usa. Pense bem!
Se o sapato te aperta? Tente as táticas para proteger o pé (Veja aqui). Não deu certo? Desapega!
Ama o sapato, mas já usou tanto que ele rasgou ou está bem velho... joga fora! Nem que seja preciso comprar outro do mesmo estilo.
Só anda de sapatilha mas comprou uns 20 sapatos de saltão? Diminua essa coleção e mantenha, apenas, o que realmente usa. Por exemplo, vale investir em uns scarpin (bapho!) preto. Você vai usar em centenas de ocasiões.
Como você é mulher e quer variar, aconselho investir em: scapin salto alto, sandália ou sapato de salto baixo ou médio, rasteira, sapatilha, tênis e chinelo.
Se você só tiver um item de cada, garanto que viverá bem. Mas não morrerá se juntar uns 2 ou 3 de estilos diferentes. Mas, por favor, passar dos 20 já complica a vida!


***Eu, hoje, estou com uns 60 calçados. Em busca de me desapegar de uns 20 para ser feliz!


Acessórios
Invista!
Aqui nós podemos considerar, jóias em geral, brincos, anéis, colares, cordões, pulseiras, relógios, coisas para o cabelo, lenços, echarpes, pashmina, chapéu, gorros/toucas, bolsas, óculos e etc.
Looks comuns podem ser incrementados com acessórios. Mas precisa saber o que combina com seu corpo, rosto e tipo de roupa que está usando.
Paras as amantes de bolsas, pegue leve. Mais vale ter uma pretinha ou marronzinha básica a entulhar o armário com as mais variadas cores. O mesmo vale para os outros acessórios.
Deixe-os visíveis para que você use-os. Eu por exemplo, esqueço de usar o que não vejo.


Maquiagem
Não gosta? Vale a pena quebrar tabus e investir em um BB cream ou CC cream. Eles disfarçam imperfeições, protegem a pele por causa do filtro solar e hidratam.
Tem pouco tempo? Base, lápis, rímel e batom
É daquelas que ama make? Se joga, mas não adianta sair comprando as coisas sem controle. Se for comprar uma sombra com cor vibrante para uma festa. Se sabe que não vai usar depois, esqueça as paletas e procure a sombra pequenininha e específica. O acúmulo e o prejuízo será menor.
De tempos em tempos é preciso fazer a limpa e olhar a validade de tudo.
Conserve seus produtos em lugares adequado.

Dica 6: Banheiro, não é o lugar ideal.


Seguindo esses passos você consegue diminuir acervo.
Mas com essa tarefa o ideal é aprender. Aprender o que cai bem em seu corpo. O que comprou desnecessariamente. Qual seu estilo de vida e estilo pessoal.
Conheça-se!

***Mesmo depois de ler, você precisa de ajuda. Entre em contato! Podemos agendar uma visita ou fazer a consultoria online!